sexta-feira, maio 25, 2007

Newsletter Capitão Edu #75

Aquisições

CD
Killing Joke – “Laugh? I Nearly Bought One” (1992)
Resumo da primeira década de existência desta banda que marcou o panorama musical ao influenciar o rock urbano-industrial ou até mesmo os Nirvana. Além disso foram a primeira banda que eu vi ao vivo digna desse nome, como primeira parte dos Pixies no Coliseu em 91.

CDR
The Bird & the Bee – “The Bird & the Bee” (2007)
De quando em vez surgem discos como estes, repletos de doçura e paz de espirito. Confesso que o adopto com frequência para acompanhar uma bela leitura e por estranho que possa parecer, figura na minha lista dos melhores deste ano.

We Vs Death – “We Are Too Concerned / We Too Are Concerned” (2006)
Já não me recordo da sua nacionalidade, mas isso pouco importa dado estarmos perante um formoso disco instrumental que não me satura como a grande maioria dos discos da vaga post-rock.

7”
Wraygunn – “Go-Go Dancer” (vinil à portuguesa. Olé!)
Peter, Bjorn & John – “Objects Of My Affection” (Mais um extraido do excelente “Writer’s Block”)
Dinosaur Jr- “Been There All the Time” (Como fã dos Dinosaur Jr. tinha de o ter na colecção)
Camera Obscura – “Tears For Affairs”(Destaque para a versão de “Super Trouper” dos Abba como lado B)

Audições
Criticas o mais sucinto possível para não desistirem de ler até ao fim!

Cloud Cult – “The Meaning of 8” (2007)
Peca por ser algo extenso, mas este terceiro disco dos até agora desconhecidos Cloud Cult que podem facilmente seduzir apreciadores de Arcade Fire, Flaming Lips, Grandaddy, Annuals, Bound Stems e Mazarin. Um nome a reter.

Tokyo Police Club – “A Lesson in Crime” (2007)
Destacados em força na blogosfera, esta banda canadiana estreia-se com este mini-cd próximo de uns Strokes de boa memória. A ver vamos se evoluem nos próximos registos, pois por agora apenas soam relativamente interessantes.

Good Shoes – “Think Before You Speak” (2007)
Desta imensa fornada de novas bandas britânicas, estes Good Shoes até nem são dos piores, de qualquer modo não conseguem distinguir-se da maralha. Um ponto a favor para o excelente grafismo que ilustra as suas edições.

Black Rebel Motorcycle Club – “Baby 81” (2007)
Quando os B.R.M.C. se estrearam os Raveonettes também picaram o ponto e em ambas as formações se notava a sombra dos Jesus & Mary Chain. Passados uns quantos anos e quatro discos depois, os primeiros continuam a soar como os irmãos Reid com uma bruta ressaca ao passo que os segundos vão vasculhando o que inspirou a obra-prima “Psychocandy” com muito melhores resultados.

Wraygunn – “Shangri La” (2007)
Confesso que os aprecio mais em palco que em disco, mas o seu cocktail garage-blues-soul-gospel-rock & roll é sempre um convite para a festa. Os Wraygunn reforçam o seu estatuto de uma das melhores bandas nacionais e com maior potencial de exportação.

Twilight Sad – “Fourteen Autumns & Fifteen Winters” (2007)
Estreia desta formação escocesa com elementos sonoros oriundos do shoegaze (Ride, Kitchens of Distinction), do urbano-depressivo (Chameleons, Sound) e atmosferas pós-rock (Explosions In The Sky).
No global a coisa até soa bem mas falta-lhe um pouco mais de sal, que é como quem diz, algo mais que os distinga de tantas outras.

Narrator – “All That to the Wall” (2007)
Desde a primeira vez que os ouvi fiquei logo seduzido pela sonoridade das suas poderosas guitarras que continuam em boa forma neste novo registo, contudo o registo vocal tende a tornar-se um pouco irritante à semelhança de uns And You Will Know Us By the Trail of Dead.

Ponys – “Turn the Lights Out” (2007)
Os Ponys ao terceiro disco mudam de editora, de formação e de produtor e provavelmente editam o seu melhor registo até à data.
Sonic Youth, Richard Hell e The Cure são algumas das referências.

Bill Callahan (Smog) – “Woke on a Whaleheart” (2007)
Elliott Smith – “New Moon” (2007)
Rufus Wainwright – “Release the Stars” (2007)
Wilco – “Sky Blue Sky” (2007)
Tudo malta com curriculo, razão pela qual decidi junta-los num único parágrafo pois facilmente se pode descrever os seus conteúdos: com uma ou outra nuance é mais do mesmo. Sem conotação negativa, embora nenhum me desperte grande atenção, estes registos agradarão a quem já é fã, os que não conhecem talvez não seja por aqui o melhor caminho.


Publicações
Mojo (Junho 2007)
Interessante número com mais uma daquelas listas que quem gosta ferverosamente de música gosta sempre de ler. Neste caso assenta nos 100 discos que mudaram a história. O cd também resulta excitante dado conter versões de temas que segundo eles são igualmente relevantes.

Rockdelux (Maio 2007)
Desta feita o cd é dividido pelas editoras Secrectly Canadian e Jagjaguwar. A capa é oferecida aos Wilco, e para além das inúmeras páginas a publicitar festivais por toda a Espanha, podemos encontrar artigos sobre os Blonde Redhead e o legado dos Fugazi.

Concertos
Parenthetical Girls (Mercedes, 25/05)
Pelican + Men Eater + Osso (PortoRio, 30/05)
Klaxons (Casa Da Música, 01/06)
Andrew Bird (Theatro Circo, Braga, 01/06)
Laurie Anderson (Theatro Circo, Braga, 13/07)
Nina Nastasia (Theatro Circo, Braga, 16/11)

Tesouro Perdido
A. Graham & the Moment Band – “This Tyrant Is Free” (2004)



Alex Graham deve ser um tipo divertido, daqueles que devem até roçar a figura patética no bom sentido, contudo ele tem jeito para compor umas canções e com a ajuda da Moment Band editou o seu primeiro disco baseado em demos que posteriormente foram regravadas e editadas em condições pela Sonic Unyon.
A sua sonoridade assenta num lo-fi country indie pop que nos transporta para o universo dos Pavement, Jad Fair, James Kochalka, Modest Mouse, They Might Be Giants ou outras formações mais anónimas que povoam o universo indie americano.
Pode não ser um daqueles discos que nos vão salvar a vida mas é quase certo que nos colocarão um sorriso nos lábios, e isso é sempre bom...
Podem alegrar um pouco a vossa vida por aqui.

http://www.yousendit.com/download/UVJpQ3R6Y1NrUmswTVE9PQ

4 comentários:

joao disse...

tokyo police club=strokes, tal e qual
raveonettes sucks, black rebel motorcycle club e que e
ponys, espectaculares de 2007

Pedro Fernandes disse...

Não esquecer também Panda Bear, domingo em Serralves.

dedos-bionicos disse...

Metade das cenas que falas ainda não ouvi...

tokyo police club, curti mas já deixei de ouvir....

o tesouro perdido: um mimo... boa ideia esta...

abraço

::Andre:: disse...

Também não conheço praticamente nada. Já tinhas falado em Narrator mas tenho muita coisa em fila de espera (shellac, qotsa, editors, etc) e esse parágrafo não convence. Quanto à malta do currículo tenho a dizer que o novo de Wilco é uma grande seca...