segunda-feira, julho 09, 2007

Newsletter Capitão Edu #76

Aquisições

CD
The Jam – “Compact Snap”

Uma bela compilação desta banda inglesa pioneira do movimento original punk, que tal como os Clash, não estagnou no género, virando-se para o revivalismo Mod e para a Pop/New Wave de forma bem sucedida.

CDR
Wire – “Chairs Missing”
Histórico 2º registo de originais desta seminal banda pós-punk. Inclui o famoso “Outdoor Miner”.

Pinback – “Autumn Of The Seraphs”
Previamente destacado neste blog devido à alta qualidade a que a banda nos tem habituado. Mais um para a lista dos melhores deste ano.

Liars – “Liars”
Ao quarto álbum o trio decide abandonar um pouco o negrume dos discos anteriores para experimentar com caixas de ritmo e recriar o som do “Psychocandy” com bons resultados. Atenção à faixa de abertura “Plaster Casts of Everything”, um estrondo!

Sonics – “Boom”
Falar de garage rock é falar dos Sonics e deste influente disco. Ultimamente tenho ouvido mais este género quiçá para desenjoar de tanto revivalismo pós-punk.

Thurston Moore – “Trees Outside The Academy”
Na continuação de “Psychic Hearts” (95), um dos mestres da guitarra dos Sonic Youth prossegue a sua linha de discos mais intimistas onde se podem até ouvir arranjos de cordas, mas não se assustem pois apesar de alguma vertente acústica, o nosso herói não se tornou num trovador lamechas.

Bedhead – “What Fun Life Was”
Para completar a colecção relativa à melhor banda da fornada Sadcore da década de 90. Posteriormente os irmãos Kadane formaram os The New Year que tardam em editar um novo disco.

7”
Horrors – “She Is The New Thing”
(Vicio! Vicio!)

Envelopes – “Smoke In The Desert” (Novo single. Quem sabe novo disco em breve)

Fields – “Charming The Flames” (Os singles até cativam mas o álbum “Everything Last Winter” anda aqui no meu PC à espera de ser gravado ou apagado.)

Jeff Buckley – “Hallelujah” (Para assinalar o “Best Of” recentemente editado, o 7” da praxe numerado e com versão dos The Smiths como lado B)

Modest Mouse – “Dashboard” ( O single do ano!!!)

Band Of Horses – “The Funeral” (Mais de um ano após a edição de “Funeral”, a banda edita finalmente uma rodela como single)

Voxtrot – “Blood Red Blood” (É raro ver uma banda optar por lançar em single a última faixa do disco)

The Little Ones – “Oh, MJ!”
(Muita atenção a esta banda e ao seu recente ep “Sing Song”. Este Picture Disc é muito catita e até contêm um remix dos Stereolab!)

Audições
Criticas o mais sucinto possível para não desistirem de ler até ao fim!

Aa – “Gaame” (2007)
O disco não é de todo acessivel mesmo ao ouvido mais rotinado ao experimentalismo. Pensem nos Liars, Boredoms e Black Eyes como pontos de referência.

Datarock – “Datarock Datarock” (2007)
Reedição deste disco que tem feito furor junto da nova vaga de fusão dança/rock. Na linha de uns Lcd Soundsystem, esta dupla norueguesa dispara em várias vertentes seja pós-punk, new wave, disco, house com resultados desiguais.

Queens Of The Stone Age – “Era Vulgaris” (2007)
Se o anterior registo soava a piloto-automático, este novo disco não foge à regra. Ele há bandas que não sabem parar a tempo.

Bonde Do Rolê – “With Lasers” (2007)
Com o sucesso das CSS, o mundo vira-se para o Brasil à procura de mais projectos para surtir o mesmo impacto. A respeitável editora Domino decidiu apostar nestes Bonde Do Rolê mas o cruzamento baile-funk com riffs de guitarra hard-rock não me seduz minimamente.

Sister Vanilla – “Little Pop Rock” (2007)
A irmã mais nova do clã Reid, pede auxilio aos seus irmãos e a Stephen Pastel para criar um disco inofensivo que sua por todos os poros a... adivinharam, The Jesus & Mary Chain e Pastels.

National – “Boxer” (2007)
Apesar dos louvores da crítica, nunca consegui achar muita piada aos National. Alguns temas estão bem idealizados mas depois vem aquela forma de cantar muito moribunda, qual Leonard Cohen ensonado que me provoca bocejos.

White Stripes – “Icky Thumb” (2007)
Outros que não sabem quando parar. Este soa a um tributo a Led Zeppelin com umas cornetadas pelo meio e gaitas de foles para desenjoar da enxorrada blues/hard-rock que inunda o disco.

Interpol – “Our Love To Admire” (2007)
Editors – “An End As A Start” (2007)
“Our Love To Admire” é uma desilusão a toda a prova, algo que sinceramente já aguardava dada a confusão que rodeou este disco, onde até foi ponderado o término da banda. Tudo muito igual e monocórdico, chegando a roçar a plágio de canções dos registos anteriores. Numa altura que se prestam a voltar ao nosso país, a minha vontade de rumar a Lisboa é praticamente nula. Quem sabe se passam pelo Porto.
Este súbito enjôo em relação aos Interpol deve-se em parte a esta vaga de bandas que saltou para a carruagem negra dos nova-iorquinos, como é o caso dos Editors que nunca apreciei e não será graças a este “An End As A Start” que tal irá suceder.

Shellac – “Excellent Italian Greyhound” (2007)
Architecture In Helsinki – “Places Like This” (2007)
Caribou – “Andorra” (2007)
Estes três são outros que tais que ainda não passaram de ficheiro para cd pois a falta de tempo impede-me de os ouvir com atenção.
No entanto o regresso da banda do Sr. Albini ainda não me arrebatou e diria até que com faixas como “Genuine Lulabelle” a coisa soa realmente muito fraca. O seu a seu tempo.
Os australianos Architecture In Helsinki que tão boa conta deram de si no irresistivel “In Case We Die”, regressam com uma sonoridade um pouco mais dançável e mais demente próxima de uns Modest Mouse. Ainda não me decidi se gosto desta nova face.
Quanto aos Caribou, autores do mui apreciado “Milk Of Human Kindness”, atacam novamente com a sua vertente psicadélica cada vez mais activa em detrimento do krautrock do registo anterior. Anda por aqui a sombra do estafado “Pet Sounds”.

Publicações
Mojo (Julho 2007)
Bob Marley na capa e cd de reggae a condizer. De agora em diante esta rúbrica deixara dee figurar com tanta regularidade pois estou a ficar farto de certos artigos sobre determinados artistas e bandas.

Rockdelux (Junho 2007)
O cd é dedicado à editora germânica Gomma onde figuram os Who Made Who e outros projectos bem menos interessantes.


Concertos
Laurie Anderson (Theatro Circo, Braga, 13/07)
Sea & Cake (Mercedes, Porto, 29/10)
Nina Nastasia (Theatro Circo, Braga, 16/11)


Summer Tape ‘07
Em vias de entrar num merecido período de férias não resisti em partilhar a minha compilação de Verão para este ano. Outrora elaboradas com todo o carinho em cassetes, tive de me modernizar pois o walkman deu o berro e optei então pelo formato MP3. Confesso que não me deu muito gozo a sua criação pois mais não tive que arrastar ficheiros para uma pasta. Enfim, é prático mas não é nada empolgante.
Aqui fica o alinhamento e o respectivo Link para efectuar o download. Boas Férias!

01. mark Ronson - god put a smile upon your face
02. The Bird And The Bee - Again & Again
03. pipettes - your kisses are wasted on me
04. peter bjorn & john - Young Folks
05. oh no oh my - walk in the park
06. a. graham & moment band - blurred back
07. envelopes - sister in love
08. human television-in front of the house
09. Voxtrot - Raised by Wolves
10. The Shins – Australia
11. whitest boy alive – burning
12. the little ones - lovers who uncover
13. changes - when i wake
14. crystal skulls - baby boy
15. Isles - Our Kitchen Test
16. let's go sailing – Icicles
17. minor leagues - the pestilence is coming
18. My teenage stride - To Live And Die In The Airport Lounge
19. Dykeritz – Century Anthem
20. mazarin - another one goes by
21. goldenboy - summer of the evening
22. audible - sunday bell
23. Bikeride - That's Math!

15 comentários:

dedos-bionicos disse...

Grandes aquisições, e grande Newsletter…

Pinback – “Autumn Of The Seraphs” – muito bom...
Liars – “Liars” – brutal, ando agarrado a este disco...
Thurston Moore – “Trees Outside The Academy” - adorei o disco e a tua critica...

Quanto aos Interpol, também já estava a ver o filme, uma merda a todo o comprimento...

Os Shellac até curto o disco, mas nem perto de me arrebatar...

A Summer Tape ’07 está como não podia deixar de ser um mimo...

Boas férias
Abraço

::Andre:: disse...

Não conheço os Pinback e é um nome que me está a deixar curioso.

Cansei-me dos Liars no concerto, daqui a uns tempos espreito o novo.

Thurston Moore é um SENHOR mas este álbum não me entusiasma por aí além. Já só espero pelo concerto dos Youth daqui a um mês... Btw, porque não vejo SY e Electrelane aí na tua agenda?

Não desejo que as bandas parem só porque já não sinto o mesmo ou porque não gostei do álbum novo mas se há bandas que adorava e me tenho vindo a afastar uma delas são mesmo os QOTSA. E com muita pena minha...

Gostei muito do "Alligator" dos National mas ouvi tantas vezes que já enjoei, já não posso com aqueles arranjos e nem a Jojo's a vendê-lo por 7.95€ me convence.

Tive a minha fase White Stripes mas nunca fui grande fã, talvez tenha sido arrastado pelo hype. Este ainda não ouvi...

O primeiro de Editors entreteu-me quando queria ouvir algo que se parecesse com lados b dos Interpol. Agora este novo dos Interpol está a ser um doloroso processo de divórcio... Tenho pena, o TOTBL é um dos álbuns da minha vida, o Antics também rodou muitas vezes mas este...este está tão fraquinho. De qualquer maneira espero que em Novembro também venham ao Porto.

Caribou é outra banda que não conheço e ando curioso.

Shellac ainda não bateu mas é como tu dizes "o seu a seu tempo".

Na próxima Newsletter espero ver uma review à Rock-a-Rolla, tenho que tratar disso.

E amanhã há Mudhoney mas...

eduardo disse...

André: como já referi noutra altura neste espaço não faço publicidade a festivais pois já toada a gente sabe que eles se vão realizar e facilmente descobrem o cartaz.
Estou à espera da revista.
Essa dos Mudhoney vai-me ficar atravessada mas que posso eu fazer?

Pedro Fernandes disse...

National "Boxer" - não gostei e continuo a não gostar muito dos primeiros 3 discos destes rapazes, mas confesso que este último me deixou siderado. Para mim, o melhor do ano até agora. "Mistaken for strangers" e "Guest room" são sublimes. O que menos gostava nos discos anteriores era das guitarras que pareciam aparecer demasiadas vezes e principalmente sem grandes rasgos de imaginação. Neste disco, elas perderam muito do protagonismo anterior e o que surge em grande plano é o baixo e bateria, inspiradíssimos!

Quanto aos Wire, nada a dizer, Pink Flag, Chairs Missing e 154 são da melhor música jamais feita.

Boas Férias!

David Sylvian 23/10 Braga

M.A. disse...

Ainda não ouvi nada do novo Liars mas, com o que tenha lido, começo a ficar com água na boca. Estes gajos são o verdadeiro espírito do post-punk: sempre a experimentar, sempre a evoluir, sem se repetir... tal como os PiL dos 3 primeiros álbuns.

The Horrors é mesmo um vício!

Shellac tenho andado a digerir. Tem bons momentos e outros nem tanto. Em breve devo publicar a "review".

Já tinha gostado de "Alligator" e, embora seja bem diferente, também gostei muito de "Boxer". E "Mistaken For Strangers" é uma das canções do ano!

A compilação dos Jam é realmente muito boa (mais uma).

Dos Interpol, não gostei mesmo nada do single. Entretanto, já ouvi mais 3 ou 4 temas e até achei que estavam um bocadinho acima de "Antics". Vou ter de ouvir o resto.

Abraço e boas férias!

Pedro Carvalho disse...

em desacordo total em relação ao novo interpol; gosto, apesar de as primeiras impressões terem primado pelo desencanto - depois entrou.
tb gosto do Boxer.
Liars continuam em grande!
Strange House é enorme, Little ones engraçado, fresquinho - a canção incluida na summer tape é fabulosa (mas o album não é todo assim... white stripes não ha pachorra e ando um bocadinho enjoado com os Pinback.
Boas férias!

dedos-bionicos disse...

é bom lembrar tb que dia 11 de agosto os DeVotchKa vao estar no tetro de vila real...

dedos-bionicos disse...

no tetro n, no teatro :)

Kraak/Peixinho disse...

Alguém que partilha a minha opinião sobre os Interpol! Esta rapaziada deveria ter pensado duas vezes no álbum que estavam a produzir... Enfim. Depois do que vi ao vivo, já esperava o que se ia seguir no álbum...

Qto aos The National, 'Boxer' não anda pelos meus tops (apesar de eu ser um fã incondicional desta rapaziada), mas é um bom disco, sem dúvida. "Mistaken for Strangers" e "Apartment Story" são 2 grandes temas de 2007.

Hugzz!

Joaquim disse...

Sou fão confesso dos National e gostei bastante do Boxer.

Liars são das minhas bandas de topo, mas ainda não ouvi o novo, dizeres que anda lá psycochandy abre mesmo o apetite.

tenho andado entusiasmado com os battles!

Boas férias

Strumer disse...

Sobre o "boxer" já opinei e a verdade é que agora ainda gosto mais do mesmo .
QOTSA ando a digerir, n me parece nenhuma obra prima mas n me desilude assim tt.
Editors concordo..interpol tlvz vá pelo mesmo caminho.
A. in helsinki e caribou expectativa alta...

Pedro Fernandes disse...

Ora bem, se os National vierem cá à inbicta ou arredores, uma meia dúzia de bilhetes estão vendidos aos frequentadores deste blog.
A propósito de concertos,o último a que assisti foi o dos Logh em Passos Manuel (muito bom e bem melhor do que em disco) e desde essa altura já ouvi a música "Thieves in a palace" imensas vezes. Mais uma para a lista do meu best of '07.

joao disse...

mesmo se os interpol espalmassem merda numa caixa de cd, sairiam vencedores

joao disse...

vou ja ver isto dos liars. nunca liguei aos national mas adoro este boxer

joao disse...

manitoba/caribou tambem vou ja ver isto. envelopes gosto muito, o demon de 2006 foi o #9 do meu top 20. datarock conheco desde inicio. a unica pena e as letras rocarem um bocado no mau gosto. uma pessoa tem de ler e reler estas newsletters porque senao ha sempre algo que passa despercebido