domingo, maio 28, 2006

Newsletter Capitão Edu #61

Um dia destes vou criar um tópico baseado na dicotomia quantidade versus qualidade musical nos dias que correm. Até lá aqui vão mais umas resenhas sobre o que estes ouvidos algo saturados retiveram da torrente de edições que assolam habitualmente o mercado por esta altura.

Aquisições

CD
Blues Explosion – “Damage”
Por vezes encontramos umas boas malhas nos saldos das grandes superfícies, e esta até vem com dvd.

CDR
Continuando a saga das dádivas biónicas, aqui vão mais uns exemplos:

Bright – “Bell Breaks The Towers” (2005)
Disco ideal para apreciadores da corrente krautrock e para saudosistas dos Quickspace.

LD & The New Criticism – “Tragic Realism” (2005)
Folk-pop com uma forte carga de humor algo negro. Algures entre os Magnetic Fields, Hidden Cameras e They Might Be Giants.

Sambassadeur – “Sambassadeur” (2005)
Mais um bom exemplo da sempre jovial vertente twee-pop com óbvias referências a Phil Spector, girls-group da década de 60 e aos trejeitos guitarristicos dos Luna.

Voxtrot – “Raised By Wolves ep” (2005)
Por aqui já destacados na coluna das Notas do Underground, esta formação americana conta apenas com 2 eps editados inspirados na pop britânica dos Smiths e Wedding Present.



Audições
Criticas o mais sucinto possível para não desistirem de ler até ao fim!

Islands – “Return To Sea” (2006)
The M’s – “Future Women” (2006)
Dois bons exemplos de pop colorida inspirada no cancioneiro dos Beach Boys e Beatles, mas com bastante margem de manobra para não soarem completamente datados, embora os The M’s arrisquem um pouco mais os Islands fabricam canções mais orelhudas.

Grandaddy – “Just Like The Fambly Cat” (2006)
O disco de despedida de uma das minhas bandas preferidas dos últimos anos. Neste álbum não são apresentadas modificações ao seu som já familiar o que no caso deles é garantia de qualidade. Um adeus em grande.

The Raconteurs – “Broken Boy Soldiers” (2006)
O single é de facto viciante mas infelizmente o resto do disco transporta elementos demasiado setenteiros para o meu gosto: Led Zeppelin, Black Sabbath e The Who (fase estádio).

Built To Spill – “You In Reverse” (2006)
Regresso à muito aguardado de uma das bandas de culto do universo indie da década de noventa. A abertura não podia ser melhor, “Going Against Your mind” e os seus delirantes nove minutos de duração, no entanto, o resto do disco não defraudando as expectativas, sabe a pouco.

Tyde – “Three’s Co.” (2006)
Terceiro disco de mais uma banda fascinada pelos Beach Boys, Byrds e psicadelismo hippie, acrescente-se uns pózinhos de Felt (mais notórios no anterior) e algum glam-pop e voilá temos mais um disco solharengo.

Gnarls Barkley – “St. Elsewhere” (2006)
Se comprarem um disco de dança este ano façam por se aviarem com este pois a sua fórmula soul/pop/funk/rap/beats é deveras adictiva.

Adam Green – “Jacket Full Of Danger” (2006)
Quarto álbum da carreira deste jovem outrora elemento dos anti-folk Moldy Peaches. Quem já o ouviu sabe que o moçoilo sabe compor umas canções bem-humoradas e que canta ao estilo dos velhos crooners como Frank Sinatra cruzado com Stephen Malkmus.
O mal deste disco é forçar demasiado a veia humorística, ou seja, imaginem o Seinfeld a imitar o Elvis e andam lá perto.

Publicações
Mojo (Junho 2006)
Mais uma edição baseada nas raízes do punk com disco a condizer.

Rockdelux (Maio 2006)
Destaque para o cd comemorativo do 5º aniversário da editora / distribuidora Mushroom Pillow, para o artigo sobre os Dinosaur Jr., e para a enorme quantidade de festivais que os nossos vizinhos vão receber nos próximos meses.

Concertos
No-Neck Blues Band (Casa da Música, 30/05)
ESG (Casa da Música, 31/05)
El Hijo + Old Jerusalem (Mercedes, 02/06)
Deerhoof (Porto Rio, 05/06)
Undertow Orchestra (Casa da Música, 06/06)
X-Wife (Casa da Música, 08/06)
Ed Harcourt (Cinema Batalha, 12/06)
Massive Attack (Coliseu Porto, 10/07)

Notas do Underground
(Bandas cuja amostra sonora despertou interesse em querer ouvir algo mais)
-Asobi Seksu
-Human Television
-Model / Actress
-Oh No Oh My

That’s all Folks!!!

8 comentários:

Maria disse...

Gostei muito de Sambassadeur.
Já ouvi uma música dos Oh No Oh My e confesso que me ficou no ouvido, chega a ser viciante.

superpiloto disse...

El Hijo, projecto de Abel Hernández (Migala, Emak Bakia), dia 2 de Junho no sítio do costume

Pedro Carvalho disse...

muita curiosidade com os Bright e Sambassadeur; Islands e M's tb rodam cá em casa, o Just Like the Fambly Cat converteu-me (finalmente!) aos Grandaddy, enfim acho que ainda vou a tempo, pena de facto que tenham acabado. O demais nada de grandes ondas, fico à espreita dos nomes das notas do underground.
Cheers,

dedos-bionicos disse...

também sublinho os Bright e os Sambassadeur e o de Grandaddy que está mesmo grande ...

dedos-bionicos disse...

El Hijo, ai ai...
a ver se vai dar para ir...

superpiloto disse...

ESG, estamos quase lá. Com este calor não consigo largar os chinelos, espero não levar muitas calcadelas se a pista de dança aquecer.

Joe disse...

Por sítio do costume referes-te áquele bar com nome de automóvel de construtor civil?

superpiloto disse...

sim, mas tb já foi actualizado pelo capitão.